Pedágios, penalidades financeiras, concorrência predatória, etc e tal. Essas são algumas das coisas que sempre culminam em reclamações por parte do transportador. Além disso, muitos problemas administrativos para o executivo existem, tais como sempre se manter atualizado, ficar conectado com todos os setores da empresa, ter um relacionamento bom com cada cliente e com cada funcionário, entre muitas coisas que são exigidas para ser um bom profissional de logística.

Lidar com tudo isso e ainda superar o momento de crise do país, parece ser algo quase impossível. Mas os profissionais de logística estão encontrando uma saída: unir forças com seus concorrentes e selecionar melhor a cartela de clientes, ou seja, organizando uma nova gestão de relacionamentos.

O relacionamento entre empresas está se tornando de longo prazo e todos migram para a modalidade ganha-ganha. Todas unem forças, cada um analisando o melhor da sua área. Essa será a única saída para sobrevivência. As relações para essa nova fase se tornam maduras e solidas entre si.

Transportadores e embarcadores se unem, sendo que o primeiro se encarrega de identificar custos e possibilidades de redução, e o segundo analisa criteriosamente o nível do serviço desejado e o impacto dos custos.

Com essa nova gestão de alianças, as empresas conseguem obter muitas vantagens estratégicas e financeiras. Também se abre uma nova possibilidade, um sistema compartilhado de transporte entre essas empresas parceiras, ou seja, aproveitar que o veículo de outra transportadora vai para o mesmo local, e compartilhar o veículo para levar ambas as cargas. Todo mundo ganha. Diminuem-se os custos e aumenta-se as vantagens, como aconteceu com o transporte de documentos em 1991.

Outra coisa necessária são os cortes e reajustes de contratos com clientes. As empresas se tornam mais exigentes com clientes, pois o preço dos transportes aumentaram consideravelmente, principalmente graças a lei do motorista.

Renegociação de contratos para adaptar os clientes as novas exigências devem se tornar práticas comuns, afinal, são uma forma de mudar sem perder a clientela. E os clientes que não aceitarem essas novas mudanças, serão cortados.

Com essa nova gestão de relacionamentos, todos só tem a ganhar. Quer conhecer mais soluções? A Strada te ajuda! Clique aqui e conheça nossos serviços.

Fonte: Mundo Logística