Ministério de Transportes terá corte no orçamento de até 40%

Em meio à discussão sobre o montante do Orçamento que deve ser contingenciado para alcançar a meta do superavit primário de 2015, o ministério dos Transportes trabalhará com um cenário de corte de até 40% nas suas despesas.

Na tarde da última sexta-feira, representes se reuniram na Casa Civil da Presidência da República e discutiram sobre o custeio destinado as vias de transporte, o que inclui gestão e investimentos. A “tesourada” pode passar dos R$ 6 bilhões e acarretará a paralisação de dezenas de obras em todo o país.

As obras prioritárias ainda estão sendo apuradas para que sejam concluídas nesse ano, e o que for julgado secundário e não emergencial será empurrado para 2016.  Não haverá caixa para novos projetos, apenas para os que já estão em andamento.

Levando em consideração o capital apertado, a expectativa é de que o pacote de privatizações e as concessões ajudem a ampliar o volume de obras rodoviárias no país.

Entre os projetos já em desenvolvimento, os possíveis beneficiados serão as obras que são consideradas ‘’geradoras de valor à economia nacional’’ .  A lista conta com trechos da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, e da BR-116 entre Guaíba (RS) e Pelotas (RS). Além delas os acessos aos portos de Miritituba (PA) e Pecém (CE), bem como o Arco Metropolitano do Rio de Janeiro, também são vistos como fundamentais.

 

Fonte: ABTC

 

 

2015-04-29T10:25:08+00:0029/04/2015 às 10:25|Notícias, Strada Express|