Transporte Alimentares

No transporte alimentares principalmente o de frios, é um assunto muito sério, pois, qualquer falha no processo pode interferir direta ou indiretamente na saúde do consumidor, causando prejuízos para a fabricante que vão além do custo financeiro.

E, muitas vezes, o transporte de produtos alimentares é efetuado por empresas não especializadas no transporte deste tipo de produto, não havendo, então uma real sensibilização dos operadores para as questões específicas do transporte de produtos alimentares, principalmente, quanto aos aspectos relacionados com a higiene e segurança alimentar.

Ao se transportar estes tipos de alimentos, até aos supermercados, existem diversas especificações que se deve tomar cuidado, principalmente, quanto a temperatura que estes alimentos devem ser transportados. Estes produtos requerem temperaturas baixas e específicas em toda a cadeia de transporte alimentares, por isso, a manutenção das adequadas condições de refrigeração ou de congelação constitui um elemento crítico para garantir a qualidade e a segurança alimentar dos produtos alimentares perecíveis ao longo do transporte.

Então, ao se transportar as mercadorias, os frios, como carnes, de frigoríficos para supermercados, o sistema de refrigeração deve ser capaz de eliminar e remover algumas fontes de calor para não estragar os alimentos gerando prejuízos enormes.

São elas,  temperatura ambiente elevada, a massa de ar quente dentro do contentor de carga e o calor armazenado na estrutura do contentor de carga.

transporte alimentares

Temperatura ambiente elevada

A transferência de calor aumenta com a área de superfície, com o volume do contentor e com o diferencial de temperatura entre o ambiente e o ar contido. O isolamento dos contentores de carga deve ter uma capacidade isotérmica para reduzir a quantidade de calor que pode ser transferido como consequência do efeito do aquecimento do ar ambiente da superfície exterior do contentor cujo calor pode ser transferido para a parede interna do contentor.

Este valor não pode ser superior a 0.4 W/m2ºC. Este valor é também utilizado no cálculo da capacidade de refrigeração do equipamento de frio.

Massa de ar quente dentro do contentor de carga

Antes da utilização, a temperatura do ar dentro do contentor tende para a temperatura ambiente. Na prática, qualquer ar fresco que exista dentro do veículo é perdido assim que as portas de acesso são abertas, exceto se estas forem abertas num cais de expedição adequadamente climatizado.

Sempre que exista um diferencial de temperatura, assumindo que o contentor de carga do veículo está a uma temperatura inferior, o ar fresco sairá do contentor e entrará o ar ambiente, mais quente. Para efeitos de dimensionamento deve-se assumir que o ar dentro do contentor de carga está à temperatura ambiente antes da primeira utilização e após cada subsequente abertura da porta.

Calor armazenado da estrutura do contentor de carga

A escolha do material de construção do contentor de carga do veículo é importante pois é neste material que vai ser armazenada a energia térmica na sua estrutura.

É possível melhorar as características de isolamento e a acumulação de energia térmica em conjunto, empregando, por exemplo, isolamento através de vácuo, ou mais frequentemente através de espumas isolantes, isto é, com baixa condutividade térmica.

O efeito do calor nas paredes do contentor pode também ser minimizado se a carga não estiver em contato com a parede e existir ar frio entre ambas.

Concluindo

As empresas varejistas ou os setores de transporte alimentares de empresas como os frigoríficos, destes tipos de alimentos, que realizam o transportes, para não obterem prejuízos tanto internamente como para seus clientes, como os supermercados, devem estar atentas as condições de transportes desse grupo alimentício, que necessita de temperaturas adequadas para não danificar a mercadoria e nem ter consequências no cliente final, que são os consumidores dos supermercados.

Foi útil essa informação? Então saiba mais sobre logística para a produção do agronegócio!

Logística no Agronegócio