É visível que a implementação de uma cultura Lean dentro de uma empresa (principalmente quando associamos a mesma ao Seis Sigma) visa uma redução de custos e melhoria contínua dos processos. Em um período conturbado da economia, elementos que refletem tal redução de custos e esforços é sempre vista com bons olhos focando as melhores práticas.

Contudo, nesta busca por uma maior resiliência e lucratividade e, em paralelo, a redução de esforços (maior eficácia e eficiência), devemos deixar de observar como modismo muitas práticas e aplicar com total ciência de onde se está e para onde se quer chegar mecanismos de automatização. No universo da logística, que esta constante ocorre independente de um ambiente de crise ou não, a crescente otimização deve olhar cada detalhe dentro da cadeia de suprimentos, estimulando as diversas propostas de valor no relacionamento com todos os envolvidos.

Neste sentido, a busca pela excelência dentro da recepção e expedição de mercadorias, o que parece uma simples abordagem para aumentar a agilidade e garantir a qualidade da mercadoria transportada, no prazo e local correto, vai muito além de uma percepção simplista dos recursos disponíveis para o inbound e outbound.

A integração de informações que permitem o bom gerenciamento da carga, dos dados e do andamento das etapas que seguem após a chegada ao destino, reduzem e muito o esforço e viabilizam uma atitude preventiva e proativa perante alguns riscos que possam surgir (redução do risco de fraudes e furtos, acompanhamento em tempo real que evita cobrança de estadias na melhoria dos processos em caso de pausas prolongadas dentro do pátio ou planta, segurança e conforto do motorista, entre outros).

A automatização gera a liberdade necessária a todos os envolvidos para uma melhor comunicação, desde a emissão de documentos fiscais para o transporte, por exemplo, ao conhecimento efetivo do status da entrega por parte do comercial da empresa que receberá a mercadoria. A janela de comunicação melhorada grandiosamente em relação aos métodos tradicionais gera, assim, uma grande redução de custos e esforço, além de outros benefícios no fluxo completo da logística e transporte.

Observar o processo de inboud e outbound e levá-lo a um patamar de excelência vem ao encontro da formalização e prática de um mecanismo de agendamento de cargas e descargas como item indispensável para inovação.

Para melhor compreender a macro visão de um fluxo completo de agendamento, com suas estruturas e atores, e entender que o mesmo pode gerar diversos pontos de melhoria e redução de custos e esforços no inbound e outbound, acesse o infográfico abaixo. Você receberá um link em seu e-mail:


 

[button color=”green” size=”medium”][/button]