Dilma sanciona “Lei dos Caminhoneiros”: benefícios ou tentativa de amenizar tensões?

A presidente Dilma sancionou sem vetos a “Lei dos Caminhoneiros”. Uma tentativa de amenizar os impactos causados à categoria, principalmente perante as reivindicações presentes na greve dos motoristas.

Publicada no Diário Oficial da União terça-feira passada (3), entre outros compromissos, a nova lei levanta alguns aspectos interessantes e medidas importantes para os profissionais do segmento, como:

  • Isenção de pagamento de pedágio para eixo suspenso de caminhões vazios;
  • Perdão das multas por excesso de peso expedidas nos últimos dois anos;
  • Ampliação de pontos de parada para descanso e repouso.

Além da lei, o governo propôs a prorrogação por 12 meses do financiamento para aquisição de caminhões, assim como, por parte da Petrobras, aceitou segurar o preço do diesel por seis meses, devendo, empresários e caminhoneiros, estabelecer um nova tabela para o frete.

Contudo, a ABCR (associação que representa as concessionárias de estradas e rodovias) já se manifestou perante a lei sancionada, realçando que os valores cobrados em rodovias brasileiras sofrerão reajustes no intuito de sanar os eventuais desfalques causados pela exclusão da cobrança de eixo suspenso (quando os caminhões trafegarem vazios).

Neste sentido, o aumento nos valores soma todos os usuários, não somente veículos leves mas, obviamente, os próprios caminhoneiros, deixando a seguinte questão: qual o real valor disponibilizado para os condutores e profissionais no seu dia a dia com as propostas apresentadas em lei?

Fonte: Portal Na Boleia.

 

2015-03-10T18:09:27+00:0010/03/2015 às 18:09|Notícias, Strada Express|