A competitividade na logística emergiu como um importante item de custo no mundo empresarial a partir do século XX. E desde então, uma série de avanços, como os que envolvem as telecomunicações, a tecnologia da informação, a globalização, o surgimento de novos polos de produção e consumo no mundo, o aumento na velocidade do desenvolvimento de novas tecnologias e produtos tornaram a logística um item cada vez mais crítico na sociedade e nas empresas.

Em pouco mais de meio século a logística deixou de ser uma ciência pouco explorada no mundo dos negócios para se tornar um dos principais itens de custo das empresas.

Porém, este crescimento e desenvolvimento tende a ser ainda maior e a logística tende a se tornar ainda mais relevante nas próximas décadas. A competitividade na logística deixa de ser somente um item de custo mas se torna um elemento competitivo.

O cenário de competitividade na logística

Podemos perceber para que a logística seja realmente considerada esse elemento competitivo é delineado por dois aspectos principais. Por ser um serviço diferenciador e um meio de viabilização de novos mercados.

competitividade na logística

Serviço Diferenciado

Perante os concorrentes, a logística pode se encaixar como um serviço diferenciador. Ou seja, a vantagem competitiva através da logística pode vir da forma como o serviço ou produto for entregue. Atenção a custos, prazo de entrega, qualidade do serviço. Estes fatores são os que podem levar o consumidor a escolher entre uma empresa ou outra.

Então, para que a logística tenha um caráter diferenciador ela deve apresentar a entrega dos produtos dentro do prazo, com um custo próximo ao dos concorrentes e os serviços devem ser entregues com qualidade.

Meio de Viabilização de novos Mercados

Para que a logística se apresente como um meio de viabilizar novos mercados é preciso que produtos sejam disponibilizados em locais não explorados anteriormente a um custo competitivo. Este fator pode ser o responsável por até multiplicar o potencial mercadológico de uma empresa.

A competitividade na logística, hoje, não é mais apenas a última fronteira para a economia de custos, mas é a mais nova fronteira para a geração de demanda. E, quando as administrações das empresas reconhecem que o resultado das decisões tomadas quanto aos processos da cadeia de suprimentos proporciona diferentes níveis de serviço ao clientes e atinge assim, condições de penetrar em novos mercados e aumentar a sua fatia do mercado e os lucros.

Conclusão

Então, a o logística apresenta um caráter de competitividade para as empresas nos próximos anos, delineando assim, um cenário favorável para as empresas que adotarem a logística. Além disso, ela é um importante fator para a geração de demanda e de valor para certo bem ou serviço.

E, para que isso ocorra, ter o produto disponível no local e momento que o consumidor deseja pode ser o diferencial competitivo capaz de superar questões referentes a produto, preço e propaganda.

Tendo como base um movimento que visa um Brasil mais justo por meio da logística. E, para que a logística continue sendo um fator de diferenciação de competitividade, gargalos precisam ser sanados, e a competitividade na logística propõe alternativas para sanar estes gargalos no país. Dentro deste movimento auxiliamos a sociedade com softwares tecnológicos que permitem uma maior integração das operações logísticas.

Quer saber mais sobre softwares tecnológicos que propõe alternativas para sanar gargalos? Conheça agora mesmo o Carga pontual.

Carga Pontual

Saiba mais sobre o que é um inventário rotativo e quais são suas vantagens.

Inventário Rotativo