A Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logísticas (NTC&Logística) divulgou um balanço com dados alarmantes para a logística brasileira. Segundo o relatório, o número de roubos de cargas aumentou cerca de 36,7% desde 2010. Nesse ano o número total de roubos de cargas atingiu 12,3 mil, contra 17,5 mil em 2014.

Segundo a pesquisa, quem mais sofre com o roubo de cargas é o setor de produtos eletrônicos, já que esse tipo de mercadoria possui um alto valor. Entretanto, outros setores como o de alimentos e bebidas também estão presentes no relatório. A região sudeste, o principal polo econômico do país, registra um total de 85,3% quando se fala desse tipo de roubo.

Para se ter uma ideia do impacto econômico dos crimes realizados, houve um prejuízo de R$ 1 bilhão apenas no ano de 2014. Só em São Paulo, foram registrados 3.133 roubos de cargas.

Medidas de Segurança

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo vem realizando operações com o objetivo de diminuir esse número. Alexandre de Moraes, secretário da Segurança Pública, informou que a Polícia Civil realizou a prisão de 24 integrantes de quadrilhas em 2015, com a recuperação de 16 caminhões nesse processo. Segundo a Polícia, isso é resultado de um trabalho de seis meses de investigações que vão continuar nos próximos meses.

Para Moraes, dentro desses números de roubos destacam-se duas “categorias” que são as mais realizadas. A primeira é o roubo ocasional, que ocorre principalmente na cidade de São Paulo. Já o segundo tipo é o de quadrilha, geralmente composto por organizações criminosas, e que representa 8,2% no total de roubos.

Fonte: Transporta Brasil | Na Boleia