Aumento nos pedágios em rodovias federais será reflexo da nova Lei dos Caminhoneiros

Em até 90 dias, o Governo federal deverá autorizar uma série de aumentos extras nos pedágios das rodovias federais devido as alterações apresentadas perante a Lei dos Caminhoneiros.

A lei permite que caminhões vazios possam trafegar por rodovias isentos da cobrança para os eixos suspensos, ou seja, a cobrança apenas será realizada para rodas que estiverem no chão. Outra alteração foi a permissão do peso maior do que o permitido anteriormente nas cargas transportadas.

Com as novidades não previstas nos contratos anteriores, as concessionárias deverão ser recompensadas com o aumento da tarifa, extensão do tempo de contrato ou redução das obras previstas. Em publicação realizada na Folha de São Paulo, a opção mais visada seria justamente a primeira: o aumento das tarifas e o repasse dos valores aos transportadores.

Benefícios não são proporcionais.

Observando o cenário nacional, mais da metade dos caminhoneiros terão os custos com pedágio maior do que antes da lei, já que a maioria dos veículos que transitam no Brasil, nas rodovias federais, possuem dois ou três eixos. Isso significa que para caminhões de até dois eixos não haverá ganho, pois não há como levantar um deles, mas as alterações nos valores serão repassadas como um todo.

Veículos de três eixos só conquistarão um real benefício se o aumento for menor que 10% para pedágios de até R$3,oo / eixo, conforme levantamento realizado por empresas do setor. Caso o aumento supere o índice de 10%, caminhões com quatro eixos só vão se beneficiar se a tarifa custar até R$4,00 / eixo. Superior a 5 eixos tendem a se beneficiar de praticamente todos os cenários, mas sua representação no cenário nacional está em menor escala.

Andamento do primeiro dia de vigência…

Segundo a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), o primeiro dia de vigência da Lei transcorreu com naturalidade. A mesma entrou em vigor nesta sexta-feira (17/04) em todas as rodovias federais concedidas e administradas pela Agência.

Conforme o Decreto nº 8.433, que regulamenta alguns artigos da lei, a ANTT terá até 180 dias para promover a regulamentação em rodovias federais concedidas, estudando alternativas para a verificação rápida e dinâmica dos veículos de carga que trafegam vazios com eixos suspensos nas praças de pedágio (serão 21 concessões, totalizando 9.969,6 km).

2015-04-19T19:45:10+00:0019/04/2015 às 19:45|Notícias, Strada Express|